domingo, 1 de abril de 2018

PRÁTICAS INTEGRATIVAS E COMPLEMENTARES: O POBRE SE FODENDO MAIS UMA VEZ


Minha cara ao ler a notícia

Fala pessoal, como vocês devem ter acompanhado, o governo liberou uma nova "pasta" de políticas públicas voltadas a Atenção Primária (famoso posto de saúde): práticas integrativas e complementares. Segue a lista de mais uma bosta que eles querem empurrar aos pobres. 


     Apiterapia – método que utiliza produtos produzidos pelas abelhas nas colmeias como a apitoxina, geléia real, pólen, própolis, mel e outros.
·    Aromaterapia – uso de concentrados voláteis extraídos de vegetais, os óleos essenciais promovem bem estar e saúde.
·      Bioenergética – visão diagnóstica aliada à compreensão do sofrimento/adoecimento, adota a psicoterapia corporal e exercícios terapêuticos. Ajuda a liberar as tensões do corpo e facilita a expressão de sentimentos.
·   Constelação familiar – técnica de representação espacial das relações familiares que permite identificar bloqueios emocionais de gerações ou membros da família.
·    Cromoterapia – utiliza as cores nos tratamentos das doenças com o objetivo de harmonizar o corpo.
·    Geoterapia – uso da argila com água que pode ser aplicada no corpo. Usado em ferimentos, cicatrização, lesões, doenças osteomusuculares.
·         Hipnoterapia – conjunto de técnicas que pelo relaxamento, concentração induz a pessoa a alcançar um estado de consciência aumentado que permite alterar comportamentos indesejados.
·      Imposição de mãos – cura pela imposição das mãos próximo ao corpo da pessoa para transferência de energia para o paciente. Promove bem estar, diminui estresse e ansiedade.
·        Ozonioterapia – mistura dos gases oxigênio e ozônio por diversas vias de administração com finalidade terapêutica e promove melhoria de diversas doenças. Usado na odontologia, neurologia e oncologia.
·    Terapia de Florais – uso de essências florais que modifica certos estados vibratórios. Auxilia no equilíbrio e harmonização do indivíduo.

Imagem que o governo vende do SUS
Realidade do SUS no Brasil

Pensem no seguinte, o país está quebrado - acredito que ninguém discorda disso - e os FILHAS DA PUTA querem gastar dinheiro e tempo com MERDAS SEM NENHUMA COMPROVAÇÃO CIENTÍFICA. 
Para quem não é da área (saúde) isso pode parecer que não é um grande problema. Mas para as pessoas que tem um mínimo de acesso a rede pública tem ideia de como qualquer centavo faz a diferença. Aqui - no Sul maravilha - não tem leitos para os pacientes, ou seja ficam no corredor ou no chão; não tem medicação para doenças cronicas, por exemplo, não tem medicação para dislipidemia (colesterol alto) no meu município; Não tem nutricionista nem fisioterapeuta no posto - NÃO É EVIDENTE A IMPORTÂNCIA DESSES PROFISSIONAIS? 
Governo gerindo o SUS

O governo ao invés de tomar medidas que de fato podem trazer alguma mudança real para saúde publica, ficam fazendo politicagem de merda para agradar pseudo-profissionais. Enquanto isso O POBRE QUE MAIS PRECISA DO SUS SE FODE! 

Desculpem o desabafo. Deixo a entrevista do Conselho federal de medicina no programa Entre Aspas da globo news, caso alguém tenha  interesse no tema.  







segunda-feira, 12 de março de 2018

Mulher só gosta de dinheiro, será?

A turma da blogosfera de finanças adora escrever que mulher gosta de dinheiro e eles, ainda, não tem. Logo, não comem ninguém. Será mesmo que é isso? NÃO É! Claro que mulher gosta de dinheiro. Mas, em segundo lugar vem o físico!

"Mulher só gosta de dinheiro" 😖 😖 

A fim de difundir conhecimento e tentar ajudar alguns amigos da blogosfera de finanças, vou começar uma série de textos voltados a Musculação ( treino, dieta e qualquer tema que me sugerirem). Nesse  primeiro poste, vou tentar expor alguns dos diversos motivos que, em minha opinião, os colegas deveriam adentrar nesse mundo da maromba. Para começar, gostaria de dizer que sou um amante deste esporte a anos e que, desdo curso de farmácia até atualmente (estou na faculdade de medicina), procurar estudar e aprender mais sobre o tema. 
O motivo para o cara ao lado, pobre igual a você, estar pegando alguém e você não é que ou você é um gordo escroto ou um magrelo de merda. 
Parem de reclamar que não comem ninguém só por causa de dinheiro, admitam a burrice do passado e mudem o presente e futuro! Chega se serem hipócritas! 

Blogueiro de finanças reclamando que não come ninguém por causa de grana, será mesmo?😑😑

Além disso, poderíamos falar de diversas outras coisas que atraem nichos específicos de mulheres, como exemplo: dança de salão, tocar um instrumento, falar outros idiomas e etc. Ao invés de ficar chorando na blogosfera e jogando vídeo game no seu tempo vago, você poderia arrumar um hobby que te renderia umas transadas todo mês. 
Continua jogando ai vai

Nem vou entrar no tema de personalidade e atitude na hora de falar com uma mulher, para não ampliar muito um tema simples. 

Vídeo caso alguém tenha "dúvida"

Mudança é difícil, eu sei. Mas não é impossível. Se quiser acompanhar nos próximos textos vamos entrar na ciência do treinamento.

Um abraço






domingo, 4 de março de 2018

A vida depois do infarto

A vida depois do infarto. Paciente, geralmente, só faz mudanças reais na sua vida depois de um evento trágico. Vai pra faculdade, estuda - as vezes trabalha - sai para algumas festas; após formado, no primeiro emprego, trabalha sem parar por uns 10 anos - comprar casa, carro (gasta sem parar); chega o primeiro filho, mais uns 5 anos de empenho árduo na empresa para aumentar a renda da família, e assim vai... mais um filho, mais trabalho! Até que chega aos 40 anos com o currículo recheado.



História verídica de um paciente que 
atendi na emergência do hospital 
essa semana (nome fictício). 

Foto do trabalhador que usa um tapa-olho de burro 

Relato

José: Hoje não estou legal...um mal estar, meio sufocado, com uma coisa apertando meu peito, acho que é porque o mês está acabando e o dinheiro também...é, só pode ser.
Pedro: Mas o futebol hoje está de pé?
José: Claro...claro...já já melhoro
...
José: Cara esse relatório está me matando, ainda não melhorei. Tô meio enjoado, suando frio.
...
José: Passa a bola! Corre! 
Pedro: Gol!

José caiu com a mão no peito dentro do campo.

Pedro: Socorro! Alguém liga para ambulância!

Currículo do José

Atividade física: Não faz a 20 anos
Dieta: Faz por 1 mês e para 6 meses
Estresse: Vive com ele desdo primeiro emprego
Hobby: Churrasco e cerveja com família e amigos no final de semana
Vai no médico? Não - por conta do trabalho nunca tem tempo.

Quantas vezes na semana será que ele faz isso?

Só com essa história, o que vocês acham que o médico vai encontrar no exame clínico e laboratorial? Ninguém precisa fazer medicina para saber a resposta.

Exame físico do paciente: 
Peso: 20kg acima - com um percentual de gordura corporal de 30%
Circunferência abdominal: 40 cm acima do ideal! 

Ele coloca a culpa no trabalho - "tenho muito estresse no trabalho "

Exame laboratorial: Colesterol alto; triglicerídeos altos; pré-diabético; Pressão arterial acima do normal

Vamos fazer um resumo da história. Adulto jovem, formado com "tudo na mão", começa a trabalhar (ganhando um dinheiro que nunca teve). Ele tinha TUDO NA MÃO! Era só cuidar da saúde e continuar vivendo, mas resolveu que trabalho - em excesso - era sua prioridade. ACORDA, SAÚDE NÃO TEM VOLTA!
A maioria das pessoas tem uma grande dificuldade de entender esse conceito. Saúde não tem volta. Se você está a 10 anos com 15kg a mais, são 10 anos de desregulação hormonal, enzimas do metabolismos e sobrecarga dos órgãos. Ele acha que se emagrecer no futuro tudo vai ficar bem novamente - zerar o jogo😱. Precisa de um infarto para a criatura perceber que isso não é verdade?

A maioria dos colegas da blogosfera de finanças acreditam que o indivíduo tem responsabilidades sobre seu dinheiro - excluindo as pessoas muito pobres que não tenham o mínimo de acesso a informação -, se gasta mais do que tem, por burrice, a culpa é dele. Se não cuida da saúde também! Você precisa de saúde para aproveitar a aposentadoria e a reserva financeira (não?).
História triste desse paciente, precisou de um evento brusco para se tocar e "mudar de vida" - diz ele que vai mudar. E você, está cuidando de sua saúde? Ou prefere se aposentar aos 40 anos com uma saúde de 80?


E agora, José?
A festa acabou,
...
já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

...
Com a chave na mão

quer abrir a porta,

não existe porta;

...
Sozinho no escuro

você marcha, José!

José, para onde?


                            Carlos Drummond de Andrade

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Da infância pobre à aprovação em Farmácia na Federal

Já escrevi aqui meu trajeto desde que larguei a farmácia até a aprovação em Medicina. Também tenho um texto escrito quando eu ainda fazia farmácia, contando minha vida na época. Agora, queria  descrever a história da minha infância pobre à aprovação em Farmácia na Federal.

Foto da Casa que vive até os 16 anos
Preste atenção na janela ao fundo
A minha formação, no ensino fundamental e médio, foi feita toda em escola pública. Minha mãe teve 3 filhos e meu pai abandonou ela quando eu tinha em torno de 6 anos - nunca mais voltou, muito menos pagou pensão. Morávamos em uma casa (emprestada) em que minha bisa vó havia criado seus filhos - a casa tinha mais de 80 anos! 
Minha mãe estava sozinha, com 3 filhos, sem casa própria e emprego. 
A esquerda interior da casa, note a modernidade da estrutura e do sofá
A direita entrada da casa, a gente brincava com o cachorro colocando uma sacola de supermercado nos buracos que a casa tinha

Felizmente, em pouco tempo, ela conseguiu um emprego em um mercado da minha rua. Fazia de tudo, era caixa, repositora de loja, faxineira e qualquer coisa que precisasse. 

Interior da Mansão, tinha até um fogão a lenha no fundo

Assim que meu pai foi embora, reprovei na 1° série do fundamental - minha mãe não tinha tempo para ficar em cima de mim, e eu era um merdinha. Dessa forma, bola de neve só foi aumentando. 
Na adolescência, fui um completo idiota. Adolescente revoltado, amigos vagabundos drogados (assim como eu), gazeando aula e se sentido o poderoso. Minha mãe, tentava de tudo para me por na linha, mas eu era retardado. Quando chegou o ensino médio, comecei a trabalhar como bolsista na biblioteca da escola, meu primeiro emprego remunerado - esse dinheiro pagava a passagem do ônibus, pelo menos fiz algo útil com uma parte dessa grana. Fiquei na biblioteca até me formar. Como não estudei direito durante toda minha vida, quando acabei o ensino médio não passei no vestibular - pobre fudido, ou faz universidade pública ou não faz nada. A única saída era um emprego subalterno para sobreviver e pré-vestibular. Virei repositor de supermercado. Fazia pré-vestibular das 8:00h às 12:00h e trabalhava das 13:00h às 22:00h - pensa numa vida de merda, mas eu precisava de um choque. Foi nesse ano que eu acordei para vida. Essa frase na minha história faz todo sentido. Quando cheguei no supermercado, me deparei com as pessoas mais pobres que eu já havia visto (imigrantes do norte do país, moro no sul) e percebi que, se eu não mudasse o rumo da minha vida, eu seria um deles. Foi nesse ano que minha personalidade começo a amadurecer. 
Veio o vestibular....não passei - é impossível alguém reverter toda merda que fez em uma vida em 1 ano, acho que ainda hoje não reverti. 
Então fui para o segundo ano de cursinho, porém troquei de emprego. Virei comprador de ônibus. Profissão que me deixava estudar durante o emprego. Na metade do ano fui aprovado em Química no Instituto Federal (período noturno). 
Olha o que eu fazia: começa no ônibus as 5:00h, saía as 9:00h; ia para o pré-vestibular e fica lá até as 17:00h, depois seguia para a faculdade. Dormia depois da meia noite. 
Até que chegou o vestibular e finalmente passei para farmácia na federal. E esse é o resumo da minha história.
Como eu havia dito, da farmácia à medicina eu contei no outro poste. 

Um abraço a Todos!